terça-feira, 9 de abril de 2013

Confesso

 
 
 
Deixo o peso do corpo pender e me jogo ao repouso...percebo que sob meu travesseiro, está ela...a camiseta que você usou no último final de semana e a jogou displicentemente sobre sua cama, sabendo o destino que seria dado a ela. Confesso que foi a primeira coisa que busquei quando entrei de volta naquele apartamento que se fazia tão vazio, tão inóspito depois das últimas horas de despedida.
E ela estava lá...impregnada com teu cheiro...a vontade que eu tinha era de fechá-la à vácuo, engarrafá-la!!! ...para que nenhum contato com o ar pudesse extrair aquele perfume. Devia ser proibido "cheirar" tão bem assim...devia ser proibido ter um cheiro tão bom que me faz perder a razão...
Confesso que to aqui atordoada... Confesso que é só me aproximar do teu cheiro aqui e as lágrimas não me deixam mais em paz... Confesso o inconfessável...o inadimissível... estou entregue...

Um comentário:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Yo Vengo del blog de Reggina Luna y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser Seguidor de este Espacio mágico, que es el Tuyo.
Abrazos.