sexta-feira, 3 de setembro de 2010

"A minha vontade nesta hora é de abraçar a todos, sem distinção.
Ora, quem abraça a todos, abraça a velhos e crianças, ricos e pobres, altos e baixos, negros e brancos, igualmente.
E isto se chama fraternidade.
Que eu seja, portanto, fraterno sempre, em todos os dias da minha vida."